04 maio 2008

Virada Cultural 2008 - Palco das Meninas - Shows

"Não deixe para amanhã o que você deve postar hoje."

Essa foi uma lição aprendida com a Virada Cultural, pois ao invés de eu postar logo no começo da semana, fui deixando pra depois, pra depois, e agora, apesar de lembrar dos shows, não há toda aquela paixão absurda que rolou logo após. Mas tentarei mesmo assim, então vamos lá!

Marina de La Riva

Logo que estava saindo da estação República já avistei o "Palco das Meninas" logo a frente e, após andar uns poucos metros, já escutava deliciosamente "taí, eu fiz tudo pra você gostar de mim......você tem, você tem, que me dar seu coração...". E lá fui eu dançando pela rua (sim, sozinho e louco) em direção ao palco.

Chego lá, palco cheio, Marina dando um show (no sentido literal e figurado) e o público inteiro acompanhando. Uns conheciam as letras e cantavam junto, outros indagavam-se com algumas letras em espanhol: "o que é chancletera?"

chancleta = chinelo - logo, a tal da Mulata Chancletera é uma mulher que sai vendendo pelas ruas fazendo barulho com suas "chancletas" e atraindo os fregueses com "sus sonidos"

Outras músicas apresentadas pela diva: "Sonho Meu", "Tin Tin Deo", "Juramento"

Um show divino, como todos os outros que já fui da Marina.

Obs.: ouvi dizer que teve repórter dizendo que o show foi "mais-ou-menos", sem "animar muito o público". Bem, se disse isso, só pode ter visto outro show, porque o que eu vi a galera se animou e acompanhou com vontade. :)

- Link para comprar o CD


Andreia Dias

Eis que enquanto aguardo o próximo show, conheço a "Ana Luiza com Z" (é assim mesmo que ela se apresenta, rs), carioca (levou meio segundo pra descobrir isso), museóloga e super simpática, que me pergunta: "mas quem é essa Andreia Dias?"

Ao que respondo que não faço a mínima idéia, para descobrir logo em seguida que na verdade eu já a conhecia por causa da Banda Glória, que já havia visto tocar algumas vezes na Aldeia Turiassú, banda da qual a Andreia é vocalista.

Um ótimo show, cheio de energia (ela tem disposição de sobra) e com direito a performance no palco (ela cantando/interpretando deitada no chão) e tudo mais. Gostei da energia, da maneira passional como ela cantou cada uma das canções. Muito bom mesmo.


Joana Duáh

Mais uma vez estou aguardando um show sem fazer a mínima idéia de quem ela é... e mais uma vez eu estava redondamente enganado.

Assim que a Joana Duáh entrou no palco, me lembrei que já havia tido o prazer de vê-la cantar no Tom Jazz, juntamente com a Verônica Ferriani e a Gafieira São Paulo.

Essa brasiliense com uma voz deliciosa conseguiu o feito de levantar o público às 02h da madrugada (!!) com uma mescla de estilos brasileiros, e um excelente repertório. Valeu cada minuto do show!

Uma característica que me chamou a atenção foi o cuidado dela em falar sobre o compositor de cada música antes de cantá-la, conforme eu lhe disse por email:

"Uma das coisas que mais me chamou a atenção no seu show (e da qual gostei muito), foi o fato de você mencionar o nome de cada compositor antes de cantar a música. Apreciei muito mesmo isso, pois muitas vezes escutamos músicas fantásticas sem fazer a menor idéia de quem são as mentes brilhantes por trás das mesmas."

Ao que ela me retribuiu com seu repertório completo, mostrando que além de talentosa também é muito simpática:

  • Calcanhar de aquiles (Jean e Paulo Garfunkel)

  • Perfume de cebola(Filó Machado)

  • Ganga Zumbi(Sergio Santos/Paulo César Pinheiro)

  • Morada do samba (Rosa Passos/Walmir Palma)

  • Pé do Lageiro (João do Vale)

  • Artigo de Luxo (Sergio Santos/P.C.Pinheiro)

  • Voz e violão (Sergio Santos)

  • Berimbau (Baden/P.C Pinheiro)

  • Pode morrer nessa janela (José Silva/Manoel Euzébio)

  • Quebradeira de côco (Roque Ferreira)

  • Deixa eu dizer (Ivan Lins)

  • Meio a meio (Joyce)

  • Choro das Águas (Ivan Lins)


Não poderia deixar também de mencionar sua talentosa banda:

  • Bernardo Ramos: violão/guitarra e direção musical

  • Vitor Gonçalves: teclado e sanfona

  • Bruno Aguilar: baixo

  • Allen Pontes: batera



Clara Moreno

Essa aqui pelo menos eu já sabia quem era, pois no dia anterior, quando estava nos meus pais, meu pai me falou: "Lembra da Joyce? Aquela da música '...clara, ana, e quem mais chegar...'?"

Claro que eu lembrava. E eis que o show começou, a Clara (agora já bem mais grandinha do que na época da música... rs) soltou a voz e conseguiu me manter acordado e animado por mais 1 hora (05h da madruga).

Era chegada a hora de ir recarregar as baterias antes de voltar pra mais uma maratona de shows.


Bruna Caram

Dia novo, energias recobradas, um céu azuuuuuul e eu novamente chegando na estação República. Mais uma vez, ao andar poucos metros depois de sair do metrô, escuto uma deliciosa voz cantando.

Confiro o relógio: 12h30. "Ué, mas o show não começava às 13h?"

Chego mais perto e descubro que a Bruna estava "só" passando o som, e a galera já acompanhando, cantando junto e querendo mais. Cheguei no finalzinho da passagem de som, a Bruna com um vestidinho amarelo lindo (não, não sou gay, mas gosto de vestidos e reparo na roupa sim) avisando que dali a pouco estaria de volta.

Posiciono-me lá no "gargarejo", em meio a uma legião de fãs. Quando o show começa (a Bruna com novo figurino - dessa vez um vestidinho branco soltinho) percebo o porquê dela ter uma legião de fãs que sabiam cantar todas as letras: carisma.

Ao escutá-la cantando "Sonhos aventuras, juras promessas... dessas que um dia acontecerão... você me daria a mão?", não tem como resistir à sua doçura.

Além de ter uma voz linda, ela é muito fofa e transmite uma excelente energia.

Definitivamente foi a minha melhor surpresa na Virada Cultural.

- Link para comprar o CD


Verônica Ferriani

Bem, sou muito suspeito para falar da Verônica, pois admiro seu trabalho desde a primeira vez que a vi (eu literalmente fiquei de "queixo caído"). Todo mundo que me conhece sabe que considero-a minha "musa" (até pra ela já contei isso...rs).

Mas não é à toa que admiro seu trabalho. Ela tem um sorriso que irradia, que contagia. Quando subiu ao palco com um vestido tomara-que-caia verde, longo e divino, não houve quem não ficasse de queixo caído ao ouvir sua voz.

Como já é de praxe em seus shows, Verônica presenteou o público com mpb de altíssima qualidade, bons sambas, algumas músicas conhecidas e outras obscuras (pelo menos pra mim), mas nem por isso menos interessantes.

E, como se já não fosse o bastante ser uma intérprete divina, Verônica ainda nos deliciou com uma composição de sua autoria, que foi composta em parceria com sua amiga Giana Viscardi (que cantou na parte da manhã - e eu perdi).

O repertório apresentado por Verônica e sua banda (também gentilmente fornecido pela própria) foi esse aqui:

  • Lá de Angola (João Nogueira/PC Pinheiro)

  • Eu quero um samba (Haroldo Barbosa/ Janet de Almeida)

  • É de mar (Toninho Geraes)

  • Fez bobagem (Assis Valente)

  • Você tá sumindo (Geraldo Pereira)

  • Leva meu samba (Ataulfo Alves)

  • Sentimentos (Paulinho da Viola)

  • Menina Fricote (Marília e Henrique Batista)

  • Tu, Neguinha (Verônica Ferriani e Giana Viscardi)

  • Não sonho mais (Chico Buarque)

  • Mineira (João Nogueira/PC Pinheiro)

  • A chuva cai (Argemiro do Patrocínio)


A banda excelente que tocou com minha musa foi essa aqui:

  • Marcelo Cabral: arranjos, direção musical, violão 7 cordas e baixo

  • Alexandre Ribeiro: clarinete

  • Henrique Araújo: cavaco

  • Léo Rodrigues: percussão

  • Vitor da Candelária: percussão


- Link para o CD: "ainda" não tem, mas podem ir preparando-se porque até o final do ano o CD da Verônica finalmente será lançado. ;)

5 comentários:

Clarissa disse...

Noooossa, meu (rs)...acho q paixão foi o q não faltou na descrição dos shows. Deu vontade de sair comprando os cds.

Bjoooooo

(espero q esse comentário chegue até vc pq esse blog gosta de mim não...rs)

Violet Scott disse...

Pena que eu não fui.
Quero muito ver um show da Bruna. Sei que ela já cantou com a Mariana Aydar e vi uma entrevista dela uma vez na tv. Uma bonitinha.

Beijo.

Léo disse...

@clarissa: o comentário chegou sim... rs... e pode tratar de comprar os CDs pq elas merecem! :)

@violet: pois pode reservar sua agenda que no próximo show dela a gente vai!


Beijossss,
Léo

Anônimo disse...

A Clara não me agrada... Acho que não há novidade nela, muito lugar comum na minha opinião. Insosa...
Mas gosto muito da Bruninha, da Mariana, Giana, Marina acho que têm futuro... Já Clara, têm sempre que ficar lembrando dessa tal cançãozinha de Joyce para se referir à ela, falta uma identidade própria, ser ela por ela mesmo.

Léo disse...

@Anônimo: Apesar dela também não ter me encantado taaaanto, gostei do show ... não amei, mas gostei. Como disse no post, ela conseguiu um tremendo feito, que foi me manter acordado por mais 1 hora... rs

Muito obrigado pelo comentário franco e sincero! :)

Abs,
Léo